Quem Somos Fale Conosco
Página Principal
Iscas de Fundo
Atingem profundidades maiores, de difícil acesso com iscas de meia-água, podendo assim gerar ataques de peixes predadores.
Este tipo de pesca é muito eficaz em costões e nos parcéis, assim como, para os peixes de meia-água no mar e nas represas de barrancos profundos.
São essenciais para pescadores que usam iscas artificiais.

Tipos de Iscas de Fundo

Rattler Sinking
Possui cores fluorescentes e um chocalho com esferas dentro da isca que produz uma vibração irresistível para os peixes.
Para trabalhar a isca, é simples: depois de arremessada, alcançando a profundidade desejada, inicia-se o recolhimento levantando a ponta da vara como se fosse dar uma fisgada suave, voltando a posição inicial recolhendo a linha quando a vara estiver abaixando.


Iscas de Barbela
Possui barbela semelhante a de meia-água, podendo apenas variar o tamanho e o ângulo, que possibilita trabalharem em profundidades diferentes.
O trabalho dessa isca, consite em pequenos toques, contínuo, corrico ou contínuo com pequenas paradas.


Jig
São as iscas mais antigas desta modalidade. O Jig consiste em uma cabeça de chumbo com um anzol, revestida com penacho de nylon, pelos, cerdas ou penas.
O trabalho pode ser contínuo, ou com pequenas paradas, em cardumes de predadores onde apenas com a descida é feito o ataque, ou corrico



Minhocas e Salamandras

De borracha de silicone, as varas indicadas para essa modalidade são de 6 pés.
No caso da salamandra, o trabalho é o mais lento possível, com pequenos toques de ponta de vara. Na primavera, pode-se utilizar chumbo mais leve de cinco a sete gramas, pois os peixes não estão em lugares profundos.
As minhocas possuem anzóis que ficam escondidos, desta forma evitam enrosco.
Seu trabalho é semelhante ao da salamandra, com toques contínuos ou com breves intervalos, causando movimentos muito atrativos.

O peixe que se enquadra para a pesca com salamandra e minhocas é o bass.


Voltar